Crônicas ituiutabanas

Além de contribuir quinzenalmente para o site Crônica do dia, também estou escrevendo para o jornal de minha cidade natal, graças ao meu amigo Enio Eustáquio, presidente da Alami e maior divulgador dos artistas de Ituiutaba. Resolvi que no Crônica do dia escreverei principalmente sobre o nascimento e crescimento de minha filha. Darei o nome a essa série de “diários do nascimento.” No jornal de Ituiutaba, escreverei semanalmente as “crônicas ituiutabanas”, em que resgatarei lembranças de minha infância e adolescência. Sexta-feira, ontem, portanto, foi publicado meu primeiro texto. Colo um trecho abaixo:

Ituiutaba é uma dor inoculada em meu sangue. Em Ituiutaba, eu aprendi a precisão das ruas numeradas, impessoais, que não queriam homenagear mortos desconhecidos e petulantes. Em Ituiutaba, eu persegui a menina Virgilina por quarenta e duas quadras, tudo por conta de uns cabelos sombrios e cacheados que me faziam perder o fôlego – penso que hoje, com o império da chapinha, eu não me sensibilizaria tanto. Em Ituiutaba eu deixei a minha infância e adolescência, que resgato vez ou outra. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s