Mais séries

Não poderia deixar de citar “Two and a half men”. Às vezes, penso em como roteiristas podem ser tão criativos. Eu fico rindo o tempo todo do Charlie Harper, alterego de Charlie Sheen. Infelizmente, todo mundo já deve ter ouvido falar das bagunças que o Sheen aprontou, de maneira que seu personagem deve morrer em breve e ser substituído por um internauta rico interpretado por Ashton Kutsher, um desses bonitinhos de Hollywood. Tudo para tentar salvar a série de maior audiência nos Estados Unidos.

 

The Big Bang Theory é também uma série que me interessa. Já vi todos os episódios. Algumas vezes, alguns temas científicos são simplificados, mas as piadas são, em geral, ótimas. A atuação de Jim Parsons, que interpreta o futuro Nobel de Física, Sheldon, garante boa diversão. Tenho a impressão de que Sheldon sofre da Síndrome de Asperger. Não sei se isso existe no roteiro original, mas sempre comparei Sheldon com o Max, da animação Mary & Max. Gosto igualmente dos cientistas Wolowitz, um judeu que ainda vive com a mãe (que jamais aparece) e Koothrappali, um indiano que não consegue conversar com mulheres. Claro, Leonard e Penny fazem um bom trabalho, mas são chatinhos. Destaque para a música de abertura, dos canadenses Barenaked Ladies.

 

Mad Men, que já está na quarta temporada. Ainda estou vendo a primeira, por indicação de uma ex-aluna. Estou gostando muito. É um trabalho competente, um visual exuberante. A série reconstrói a Madison Avenue, em Nova Iorque e as agências de publicidade que existiram naquela rua. Aproveita o gancho para mostrar as mudanças que a sociedade norte-americana sofreu naquela década, como a descoberta dos primeiros casos de câncer em fumantes. E chega de séries. Só acompanho essas seis mesmo, porque senão não sobraria tempo para as leituras.

Anúncios

3 comentários sobre “Mais séries

  1. Whisner, adoro a série Mad Men! Comecei a assisti-la no mês passado e já terminei a quarta temporada. Pena que a quinta só em 2012.

  2. Seria bom demais se Mad Men inspirasse um “Matthew Weiner” brasileiro a construir uma serie no mesmo estilo, porem contando historias dos anos 60 do Brasil. Acho que nao faltaria “material” pra fazer a serie brasileira bem interessante!

    • Estava conversando outro dia sobre isso com meu editor. Mas o Brasil ainda não tem jeito pra coisa, todas as séries que foram feitas aqui foram bem fracas, Diana…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s