Hienas do pano verde

Martha Hyer

Martha Hyer

O filme é de 1957 e com Tony Curtis no papel principal ninguém pode dizer que é uma obra-prima. A história é bem simples: um garçom vê uma mulher linda (Martha Hyer) aparecer no restaurante em que trabalha e logo se apaixona. Só que a fulana é milionária e bem metida. Já a irmã (Kathryn Grant), tão estonteante quanto, cai de amores por Cory, o tal vagabundo. Cory sabe jogar pôquer muito bem e decide se tornar um apostador – o jeito mais fácil de amealhar uma grana para conquistar a amada. Finalmente reconhece que Abby Vollard (Hyer) não é mulher para ele. Mas como o cara é o galã do filme e precisa terminar com alguém, lá está a pobre Jen (Grant) esperando por ele. Até aí os setenta e poucos minutos passam rapidinho. O que torna este filme especial, bem como a maioria dos que foram produzidos naquela época, são os diálogos – inteligentes e certeiros. Como quando Jen vai procurar Cory:

Cory – Mas agora vamos falar de você.

Jen – Ah, meu assunto predileto.

Sobre o título: é claro que em português ficou muito melhor, mais irônico e deu um certo charme à película. Em inglês é sem graça: Mister Cory.

Kathryn Grant

Kathryn Grant

Anúncios

3 comentários sobre “Hienas do pano verde

  1. Os diálogos não são um primor? Eu adoro. Principalmente todos os diálogos dos filmes escritos por Orson Welles. The Stranger e The Lady From Shanghai são meus favoritos!

  2. Assisti este filme qdo criança e gostei muito. Gostaria de poder assistir novamente para comprovar, e até tê-lo em dvd se possível.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s